Notícias

Consumir vegetais ajuda a prevenir c√£ncer

Consumir vegetais ajuda a prevenir cãncer

Mulheres que consomem vegetais com frequência estão menos propensas a desenvolver câncer de mama, diz um estudo realizado pela Boston University e publicado no jornal American Journal of Epidemiology. Segundo dados do Ministério da Saúde, o câncer de mama é hoje, a doença que mais causa mortes entre as mulheres no Brasil, juntamente com o câncer de colo de útero, sendo responsável por aproximadamente 10 mil óbitos por ano.

 

A pesquisa observou 51.900 mulheres durante 12 anos. Nesse período, 1270 mulheres desenvolveram câncer de mama. Depois de analisar a dieta de cada uma das participantes da pesquisa, os cientistas perceberam que as mulheres que consumiam no mínimo dois vegetais por dia tinham 45% menos chances de desenvolver a doença do que aquelas que comiam menos do que quatro vegetais por semana.

 

De acordo com os autores do estudo, as mulheres afrodescendentes precisam ter atenção redobrada com a alimentação. Elas têm mais chances de desenvolver câncer de mama do que as mulheres com pele mais clara, e por isso, o baixo consumo de vegetais pode ser ainda mais nocivo.

 

Segundo a pesquisa, alguns tipos de vegetais podem ter uma papel ainda maior na redução de chances de câncer de mama. Alimentos como brócolis, mostarda, couve e hortaliças verdes, são ricos em glucosinolatos, aminoácidos que tem um papel importante na prevenção e tratamento de câncer de mama. Além deles, outros alimentos como alho, nabo, alface, abóbora e espinafre possuem menores quantidades de gluconisolatos, e devem fazer parte da dieta.

 

Adicionar porções diárias de cenoura nas refeições é outra dica importante para combater a doença graças a presença dos carotenoides, substância presente nos vegetais alaranjados. A indicação é resultado de uma pesquisa realizada pela Escola de Saúde Pública de Harvard, nos Estados Unidos.

 

Por causa do betacaroteno, a cenoura une diversos benefícios à saúde: atua como antioxidante, beneficia a visão noturna, aumenta a imunidade, dá elasticidade à pele, brilho aos cabelos e fortalece as unhas, além de atuar no metabolismo de gorduras. Comer, pelo menos, duas porções diárias de alimentos ricos em caroteno diminui em até 17% os riscos de câncer de mama, dizem os autores do estudo.

 

Coma mais vegetais

 

Prato nutritivo que se preze é regado de legumes e verduras, não importando se eles estão cozidos ou não. Um exemplo disso é a conclusão de uma pesquisa recente realizada por cientistas da Universidade de Newcastle, na Inglaterra, cujo resultado apontou que quando uma cenoura é cozida inteira carrega 25% mais do composto falcarinol, que previne contra o câncer, do que quando é cortada em pedaços. Isso porque, uma vez picada, sua superfície aumenta e os nutrientes escapam com facilidade na água fervente. A nutricionista Cynthia Antonaccio, da consultoria nutricional Equilibrium, de São Paulo, ensina a maneira correta de maximizar as propriedades importantes dos vegetais.

 

-Brócolis: é rico em vitaminas C, A, nos minerais cálcio e ferro, folato (que afasta anemias) e bioflavonóides, que protegem contra o desenvolvimento de tumores. A melhor forma de cozinhar um vegetal rico em vitamina C é a vapor, pois como ela é fotossensível, ou seja, não suporta grandes temperaturas, de modo que o cozimento acaba destruindo suas propriedades.

 

-Repolho: estudos indicam que pessoas que consomem boas quantidades desse alimento apresentam menores chances de desenvolverem câncer de cólon. O efeito protetor é atribuído a compostos, como os bioflavonóides, e outras substâncias químicas responsáveis por inibir o crescimento de tumores e proteger as células dos danos causados pelos radicais livres.

 

Cozinhar o vegetal no vapor preserva a maior parte dos seus nutrientes. Os métodos de cozimento rápido também reduzirão o odor sulfuroso, liberado quando o repolho é aquecido. Outra dica é evitar cozinhá-lo em uma panela de alumínio para não causar a reação química que descolore o vegetal e altera seu sabor.

 

-Espinafre: vitaminas A e C, os minerais potássio e ferro, além do folato, integram essas folhas verde-escuras. Para evitar o cozimento excessivo, prefira preparar a vapor ou refogado na frigideira. Esses métodos preservam a textura e o sabor, além de minimizar a perda de muitas vitaminas que são solúveis na água. Apesar desta redução, o espinafre cozido possui um valor nutricional maior que a versão crua.

 

-Couve-flor: é nutritiva, rica em fibras e pobre em calorias. Para reter melhor os seus nutrientes, cozinhe no vapor ou ferva rapidamente. Mas quando é cozida por muito tempo, ela fica mole e libera compostos sulforosos. Uma alternativa para usar uma panela sem tampa, que ajuda a dispersar estes compostos.

 

-Pimentão: podem ser servidos crus, cozidos a vapor, tostados ou cozidos. Além de conter vitaminas A e C, os pimentões de cores fortes possuem alto teor de bioflavonóides, compostos que ajudam a prevenir o câncer e de ácidos fólicos, que inibem a formação de tumores.

 

Fonte: O Estado do Paraná – PR

 

Voltar