Notícias

Varizes: muito mais que um problema estático

Varizes: muito mais que um problema estático

Alguns fatores predispõem à formação de varizes. O primeiro deles é a hereditariedade. Quando uma pessoa desenvolve a doença, é provável que outras da família a tenham tido no passado. Mas as varizes podem formar-se em consequência da gravidez, que leva à diminuição nos níveis orgânicos de alguns hormônios e ao aumento de outros; do aumento do volume do útero da gestante, comprimindo as veias e dificultando o retorno do sangue ao coração; do uso prolongado de anticoncepcionais, que têm hormônios prejudiciais às veias na composição; da permanência em pé ou sentado por muito tempo; do uso de sapatos de salto alto, do cruzamento das pernas e do uso de calças muito justas, que dificultam o retorno de sangue para o coração; da musculação nos membros inferiores; e, finalmente, da obesidade.

 

Os sintomas

 

Os sintomas da doença são: dor, cansaço e peso nas pernas; inchaço ao fim do dia; coceira (eczemas); mancha escura irreversível nas pernas e úlceras (feridas). A dilatação das veias é acompanhada de perda da função das válvulas das mesmas, que deixam de se abrir e fechar adequadamente, prejudicando o retorno do sangue ao coração e diminuindo a velocidade do fluido. Existe o risco de a veia se romper, causando hemorragia. Pode ocorrer também a formação de coágulos (trombos) superficiais ou profundos. Estes podem cair na corrente sanguínea, chegar à artéria pulmonar e causar embolia pulmonar, o que às vezes é fatal.

 

Evite-as

 

O ideal é evitar a formação de varizes, o que pode ser feito com algumas medidas básicas. Não fique muito tempo em pé nem sentado. Se precisar fazer isso, nas viagens de avião ou por sua atividade profissional, movimente de vez em quando os pés e as pernas, como se estivesse pedalando. Se possível, ao sentar-se, ponha as pernas sobre uma banqueta e até durma com elas um pouco elevadas. Não use apenas pílulas, faça uma alternância dos métodos anticoncepcionais. Use meias elásticas, que ajudam a evitar as varizes. E pratique atividade física.

 

Portadores da doença devem consultar um cirurgião vascular. O diagnóstico é feito com avaliação clínica detalhada e, se necessário, com o auxílio de exame de imagem. As varizes sempre precisam ser tratadas. Os vasinhos são tratados com escleroterapia, que consiste em injeções de medicamentos com agulhas muito finas, quase indolores. Não há restrições após o tratamento e a pessoa pode retomar suas atividades. Varizes maiores são tratadas com cirurgia.

 

Hábitos saudáveis previnem e ajudam a cura de varizes:

 

> Evitar o uso de saltos altos, pois eles atrapalham a circulação do sangue.

 

> Excesso de hormônio. Consulte um médico e peça orientações específicas se for iniciar o tratamento com a pílula anticoncepcional.

 

> Evite o hábito de carregar pesos.

 

> Não fique o dia inteiro na mesma posição.

 

> Não tenha uma vida sedentária, procure sempre se exercitar.

 

> Evite banhos muito quentes e saunas.

 

> Sempre que possível, deite-se com as pernas elevadas para favorecer o retorno venoso, já que os pés ficarão mais altos que o coração.

 

> Controle o peso, pessoas obesas têm mais chances de desenvolver varizes e piorar as já existentes.

 

Dica importante

 

Faça uma visita ao seu cirurgião vascular se tiver inchaço, cãibras, dor ou peso nas pernas. Siga as orientações de seu médico, porque só ele pode indicar após o exame o melhor tratamento para você.

 

Como é feita a escleroterapia?

 

O tratamento de escleroterapia é um tratamento sem cirurgia. Esses “vasinhos” são tratados com aplicações de medicamentos esclerosantes nas veias prejudicadas, fazendo com que ocorra um endurecimento e obstrução do fluxo sanguíneo. Com essa obstrução o sangue buscará veias mais saudáveis para que volte a fluir na região, sumindo com os vasinhos avermelhados, melhorando o aspecto estético e proporcionando pernas bonitas e saudáveis.

 

Importante: A escleroterapia pode ser eficaz desde que os “vasinhos” não estejam conectados a veias varicosas. Caso haja varizes, estas devem ser tratadas cirurgicamente. Para fazer esta avaliação é recomendável buscar orientação de um médico especialista em varizes.

 

Qual o tempo de recuperação e os cuidados?

 

Após as sessões de escleroterapia pode-se ter vida normal, podendo voltar ao trabalho na mesma hora. Porém, é muito importante que o paciente siga as orientações de pós-tratamento do médico especialista.

 

O médico irá lhe dizer quando você poderá retornar às atividades físicas e o período sem tomar sol.

 

Fonte: Jornal do Povo - RS

Voltar